Nutrição e Dietética


“Que o seu alimento seja o seu medicamento, e que o
seu medicamento seja o seu alimento.”

Hipócrates

A MTC utiliza a nutrição e dietética em combinação com a acupuntura e fitoterapia, como poderosas ferramentas para corrigir desarmonias orgânicas e energéticas, sendo capaz de dar resposta a derivadas causas patológicas.

Todos os alimentos contêm energia vital, sendo classificados pela sua natureza (quente, frio…), tropismo (órgão ou sistema de atuação), sabor (ácido, amargo, doce…), direção e função. Numa dieta comum, estes alimentos devem ter entre si um certo equilíbrio, mas um diagnóstico apurado pode recomendar incidir mais num ou noutro conforme os meridianos e órgãos envolvidos no desequilíbrio energético.

De acordo com o padrão apresentado deve-se procurar um equilíbrio entre o tipo de alimento, os sabores, as cores, as temperaturas e características específicas de cada alimento. Será esse equilíbrio, entre os alimentos, que determinará as reações psicofisiológicas cujo efeito pode ser tonificante, dispersante ou reequilibrante das diferentes funções orgânicas.

Para uma óptima saúde e rendimento energético terão que se eliminar da dieta hábitos e alimentos que produzam efeitos nefastos no corpo como toxicidade, inflamação, stress oxidativo, diminuição da resistência e imunidade, distúrbios metabólicos, endócrinos, emocionais e flutuações de açúcar no sangue.

» Recomendações Básicas para uma Alimentação Saudável e Holística:

  • Comer com prazer, num ambiente agradável, sem distrações externas
  • Mastigar 10 a 15 vezes antes de engolir. Comida bem mastigada, sacia mais rapidamente e previne a obesidade
  • Não comer até ficar cheio – regra é até 80 %. A sensação de sono ou enfartamento não deverá aparecer após a refeição
  • Ingerir poucos líquidos (yin) durante as refeições. O líquido em excesso afoga o fogo digestivo do estômago. Os líquidos deverão ser ingeridos, sobretudo, entre as refeições
  • Privilegiar alimentos frescos e evitar alimentos processados, congelados, vísceras, aditivos alimentares, açúcar refinado e adoçantes
  • Não comer alimentos crus, nem de temperatura excessivamente fria ou quente
  • Comer por intuição, tomando consciência das verdadeiras necessidades nutricionais do organismo
  • Proporção dos Alimentos:
    • 50-80 % – Grãos (milho, cevada, aveia, arroz, espelta, trigo)
    • 30-40 % – Legumes (cenouras, batatas, batata-doce, beterraba, abóbora, beringela, repolho) e leguminosas (feijão, lentilhas, grão-de-bico, ervilhas)
    • 5 % – Carne ou peixe
    • 5 % – Alimentos crus, saladas, fruta

Duração: 1h

Marcar consulta